8.24.2015

Escreva, Driele, escreva

Acho que já comentei em vários posts sobre como minha vida é corrida, e como eu gostaria de ter mais tempo para o blog, já que vira e mexe eu me sinto super culpada por não postar todos os dias. Justiça seja feita, um dos meus maiores sonhos é que eu consiga manter o blog por muito tempo, muito mesmo, isso significa uma Driele de 50 anos escrevendo sobre suas aventuras ao redor do mundo. E ai você vai me perguntar, "Mas você não quer que o blog faça sucesso e seja conhecido?", ué, claro, por que eu não gostaria disso? Mas a grande diferença é que esse não é meu objetivo. O sucesso e a notoriedade é uma consequência, não um resultado. Vou me explicar. 

Quando decidi que iria ter um blog, eu digitei no Google "como ter um blog" (sim, meio tosco), e o Google me respondeu com inúmeros links do tipo "Como ter um blog de sucesso em 10 passos", "O que fazer para ter um blog de sucesso?", "Como se destacar na blogosfera?", entre outras similaridades. Mas veja só você, dentre todos esses conselhos legais, eu encontrei um que valeu muito mais a pena. "Não crie um blog com a intenção de ganhar dinheiro com ele." e por que não? Você vai me perguntar. Porque a simples não bem sucedida tentativa pode nos levar a loucura. 
Ninguém gosta de fracassar, e em pleno 2015 onde o certo é ser #top, #ricah e incrivelmente perfeito em tudo que se faz, já imaginou quem você seria se seu blog não fosse um tremendo sucesso de visualizações e elogios a torto e a direito? Você seria um perdedor, na definição de outros. E não, meu blog e minhas experiencias não funcionam assim. 

Então meu blog é o meu livro das histórias que gosto de compartilhar, e depois de 10.000 visualizações em pouco mais de um ano, acho que eu posso dizer que há boa dose de notoriedade nisso. Eu não diria sucesso, porque é subjetivo, mas diria que gosto do resultado, me deixa feliz. Feliz igual quando assisto "Meu vizinho Totoro". E se isso não basta para você, pra mim ter sabor de sorvete céu azul com calda de chocolate amargo. Quase indescritível. 

Minha rotina é louca, trabalho como secretaria/gerente/vendedora das 7 as 18 de segunda a sexta, e nos sábados tenho aulas de inglês no período da manhã e depois volto para loja, mais trabalho, até as 16:00. Chego em casa quase morta, ligo o notebook e assisto a 2 horas de aulas online da minha faculdade de Letras, janto, brinco com minha gata, ajudo minha mãe, tomo banho, e faço as lições de inglês, estudo. E já são 23:00. E o blog? E as fotos? E por que não faz algo no domingo, você tem o domingo livre. Pois é, eu faço, eu tento deixar tudo fotografado e meio escrito no domingo, mas é domingo, e você já conhece essa história. 

Não estou me desculpando com ninguém. Isso é apenas um lembrete de para mim mesma, nos dias de culpa, e de comparações. Escreva, Driele, escreva, mas também viva, tenha experiencias, vá ao Tulha comer Petit Gateau, assista aos filmes de Miyazaki, compre mais livros de histórias, não de capas. Tá tudo certo, tá fazendo direito. Ter um blog não é uma conta exata, não dá pra fazer 2+2-1= resultado perfeito. Demanda tempo, criatividade, escrever direito, gostar, ter uma boa luz para fotografar, arriscar ter opiniões alheias a seu respeito. Vai muito além do fácil. Coisa que apenas você pode saber :)

Au revoir

Facebook | Twitter | Instagram | Flickr

Postar um comentário

Latest Instagrams

© Não Seja Julieta. Design by FCD.