A arte de crescer e permanecer pequeno


Você acorda de uma noite não dormida. Ao invés de receber um bom dia, as pessoas te parabenizam, te desejam felicidades, perguntam o quão velho você já está. O dia do seu nome chegou, e você pode comemorar ou pode ficar em casa e assistir aquela serie maravilhosa que está enrolando a meses. Entende? É realmente o seu dia, pode cair em dia de semana, ou pode ser no final de semana mais inesquecível que você já teve. Mas a questão é: quando paramos de crescer e começamos esperar que o mundo se lembre de coisas que nós mesmos fazemos questão de esquecer?

A minha volta eu vejo uma maioria de pessoas que odeiam o proprio aniversário. Seja porque alguém esqueceu alguma vez, ou porque a pessoa chegou a uma idade e seu sonho de ir pra Disney ainda não aconteceu. Pode ser também porque não teve aquela festa que tanto queria, ou não ganhou o Iphone 8. Tudo isso em aniversários passados. Passados. Me desculpe o termo a seguir, mas essa é a maior estupidez que eu já vi. Se você quer algo no seu aniversário amigo, então sinto muito em dizer, você tem que levantar e falar. Sim, alto e claro. Você não tem mais 6 anos, agora pode dizer o que seja lá o que quer fazer nessa data.

Mesmo que seja ficar em casa, com uma única pessoa especial, ou ir a algum bar e beber com os amigos. Pare de cobrar das pessoas uma decodificação da sua alma e mente, porque isso eu posso dizer com certeza, está fora das possibilidades. Essa mania infeliz que temos de achar que nosso dia só é importante se certas pessoas se lembrarem dele. NÃO. Não funciona assim. Esse dia já é fantástico porque você nasceu nele, e você pode simplesmente fazer dele uma grande festa ou uma pequena festa. Ele pode ser um piquenique, um jantar a dois, pode ser uma festa do pijama com suas melhores amigas. E ouso em dizer, que depois que você entender que é você que pode fazer a total diferença, todos seus aniversários alguma vez frustados, ou os seus dias de Natal meio infelizes serão encobertos pela neblina do amadurecimento. 

É seu dia? Ótimo! O que quer fazer? Dançar e cantar pelas ruas da sua cidade aquela música do seu artista preferido? Beber e rir como se não houvesse amanhã? Mandar o mundo se esquecer de você e ser feliz? Perfeito. Qualquer opção que você escolher, estou do seu lado. Só não esquece de escolher. 

Eu estou ficando mais velha, e esse ano eu quero um almoço em família ao meio dia, e pra minha noite ser divertida, vou esticar umas horas lá no barzinho favorito, com alguns bons amigos, e rir das perguntas que eu costumo fazer aos garçons de plantão. É, dia perfeito.

Postar um comentário

© Não Seja Julieta. Design by Fearne.