A arte de crescer e permanecer pequeno


Você acorda de uma noite não dormida. Ao invés de receber um bom dia, as pessoas te parabenizam, te desejam felicidades, perguntam o quão velho você já está. O dia do seu nome chegou, e você pode comemorar ou pode ficar em casa e assistir aquela serie maravilhosa que está enrolando a meses. Entende? É realmente o seu dia, pode cair em dia de semana, ou pode ser no final de semana mais inesquecível que você já teve. Mas a questão é: quando paramos de crescer e começamos esperar que o mundo se lembre de coisas que nós mesmos fazemos questão de esquecer?

A minha volta eu vejo uma maioria de pessoas que odeiam o proprio aniversário. Seja porque alguém esqueceu alguma vez, ou porque a pessoa chegou a uma idade e seu sonho de ir pra Disney ainda não aconteceu. Pode ser também porque não teve aquela festa que tanto queria, ou não ganhou o Iphone 8. Tudo isso em aniversários passados. Passados. Me desculpe o termo a seguir, mas essa é a maior estupidez que eu já vi. Se você quer algo no seu aniversário amigo, então sinto muito em dizer, você tem que levantar e falar. Sim, alto e claro. Você não tem mais 6 anos, agora pode dizer o que seja lá o que quer fazer nessa data.

Mesmo que seja ficar em casa, com uma única pessoa especial, ou ir a algum bar e beber com os amigos. Pare de cobrar das pessoas uma decodificação da sua alma e mente, porque isso eu posso dizer com certeza, está fora das possibilidades. Essa mania infeliz que temos de achar que nosso dia só é importante se certas pessoas se lembrarem dele. NÃO. Não funciona assim. Esse dia já é fantástico porque você nasceu nele, e você pode simplesmente fazer dele uma grande festa ou uma pequena festa. Ele pode ser um piquenique, um jantar a dois, pode ser uma festa do pijama com suas melhores amigas. E ouso em dizer, que depois que você entender que é você que pode fazer a total diferença, todos seus aniversários alguma vez frustados, ou os seus dias de Natal meio infelizes serão encobertos pela neblina do amadurecimento. 

É seu dia? Ótimo! O que quer fazer? Dançar e cantar pelas ruas da sua cidade aquela música do seu artista preferido? Beber e rir como se não houvesse amanhã? Mandar o mundo se esquecer de você e ser feliz? Perfeito. Qualquer opção que você escolher, estou do seu lado. Só não esquece de escolher. 

Eu estou ficando mais velha, e esse ano eu quero um almoço em família ao meio dia, e pra minha noite ser divertida, vou esticar umas horas lá no barzinho favorito, com alguns bons amigos, e rir das perguntas que eu costumo fazer aos garçons de plantão. É, dia perfeito.

Mug Love

Olá, como vão vocês? Eu desapareci depois do primeiro post por motivos de: fiquei sem internet. Mas agora que parece estar tudo no eixo, vamos a mais um post! Uhul o/

Todo mundo ama canecas? Essa talvez seja a pergunta mais retórica que eu já fiz. Para mim, qualquer forma que encontramos de deixar o cotidiano mais leve, mais divertido, mais bem humorado, é válido. Ou seja, eu espero que você ame canecas, ainda mais se elas forem tão divertidas quanto as que eu vou mostrar aqui :)

Eu acordo muito cedo pra ir para trabalho, o que me faz ficar de mau humor, mas se tem algo que geralmente melhora tudo é café. Sério. E então você junta café com canecas super estilosas e fofas = uma Driele mais feliz ^^

Esses modelos foram feitos pela Porto Brasil, que é uma cerâmica aqui de Porto Ferreira. São modelos exclusivos feitos para a loja Chico Rei, conhecem? Para quem ama camisetas & design é perfeita :) Eu já coloquei minhas camisetas preferidas na wishlist*
Emma não se controlou e quis porque quis subir na minha prateleira e me ajudar com as fotos. Aprovaram? Sem contar que ela é tão viciada em café quanto eu hahaha (não, eu não dou café pra minha gata. Juro.)

As canecas Save The Rock e Energy Bar são minhas preferidas. E qual a de vocês? Infelizmente eu não tenho um link onde vocês possam compra-las :/ Comprei todas em uma loja física aqui na cidade. Se eu achar um link, disponibilizo para vocês aqui no blog :D 

Espero que tenham gostado! 

See you

Simples

A ideia de ter um blog sempre rondou meus pensamentos. Mas eu sempre adiava. Era melhor me planejar primeiro. Velha e gasta desculpa. 

Então hoje, eu decidi começar. Não é nenhuma data especial não, hoje foi mais um dia normal na minha vida. Levantei, fui caminhar, trabalhei o dia todo. Mas na hora do almoço, aquele intervalo curto que usamos pra olhar o Instagram ou Facebook, eu fui visitar o blog da Mel. Sabe aquela moça da a series of serendipity? Então! Vou te contar, que titulo inspirador. Acasos e acasos, e por acaso enquanto ia pro trabalho, ouvindo Taylor Swift, eu pensei em todos os garotos que já gostei, assim, de uma vez, mas sem realmente lembrar de tudo. E eis que veio a minha mente. "Eu nunca me apaixonei". E encontrei o nome do meu blog. 

Quem me conhece vai discordar, vai falar - "Mas Dri, você já gostou de tal pessoa." Sim, eu sei. Eu gostei. Mas me apaixonar, realmente, isso eu nunca fiz, amigo. Se apaixonar é mais do que os monólogos que recitei para um espectador. Ou os 'e se' que ocorreram no caminho. Eu aprendi que se apaixonar é ser, antes de tudo, correspondido. É dourado e incandescente. Não há nada de frio e azul em se apaixonar.

Esse blog é uma pequena parte de quem sou, pode ser que de certo, ou pode ser que não, mas eu não posso planejar isso, isso é tudo uma questão (ou não) de serendipity. 

Au revoir
NEW
© Não Seja Julieta. Design by Fearne.